Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Coisas que eu gosto #05

por Cá coisas minhas, em 26.01.17

Saudades de ver isto: Príncipe de Bel-Air.

transferir (1).jpg

Para mim a melhor série de comédia de todos os tempos.

Ria-me às gargalhadas a ver isto.

Quem não?!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Coisas da miúda #32

por Cá coisas minhas, em 25.01.17

“Mãe, quando tu eras criança, onde é que eu estava?”

Ups…

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Estão a ver o que eu digo?!?!

por Cá coisas minhas, em 24.01.17

Porquê, expliquem-me lá porquê que as pessoas se expõem desta maneira???

Ao ler uma notícia (ía por o link mas depois pensei que também estaria a contribuir para esta palhaçada) sobre uma figura pública que publicou uma foto do filho, que foi sujeito a comentários horríveis e depois publica outra foto com um texto como resposta, eu só penso: mas está tudo LOUCO?

Está tudo errado ali. A partilha da foto. Os comentários das pessoas que dizem tudo aquilo que lhes apetece. A contra resposta do mesmo, expondo mais uma vez a sua intimidade aos julgamentos públicos. Aquele ser, que ainda agora veio ao mundo, já tem uma série de gente com opinião formada sobre “como ele vive os seus dias”.

Enfim, olha, nem sei que diga.

[Errada também estou eu de ter lá ido ler e vir agora aqui “mandar vir”, ao fim e ao cabo. Mas não consegui ficar quieta]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Desafio: "Caderno de Perguntas"

por Cá coisas minhas, em 23.01.17

No início da década de 90, no início da minha adolescência, havia uma moda à qual não sei que nome dar, mas que se relacionava com inquéritos: chamemos-lhe “caderno de perguntas”. Pois passo a explicar. Tínhamos um caderno e ao longo de várias páginas do caderno, questões - umas sobre o inquirido, outras sobre quem pergunta. A primeira pergunta era o nome do inquirido, que punha o nº de inquirido e de seguida o seu nome. E depois em cada uma das páginas, colocava o seu n.º e a resposta.

transferir.jpg

 

Era uma maneira (parva ?!?!) de sabermos a opinião dos outros sobre vários assuntos, e sobre o que eles achavam de nós. Parva ou não, eu fazia. Fiz vários “caderninhos” desses e também respondi a “caderninhos” de outras.

Hoje lembrei-me disto. Não sei se hoje ainda “se perde tempo” com isto. Provavelmente já inventaram uma versão mais “tecnológica” da coisa. Quer dizer, as redes sociais também são um pouco isto - as fotos, os post, tudo aquilo que partilham, é uma forma de obterem feedback dos outros sobre aquilo que pensam, gostam, fazem. E vão ver os perfis dos outros, há procura disso mesmo: informações sobre eles.

Posto isto, resolvi criar o primeiro desafio do blogue. Bem sei que o blogue tem poucos leitores, e também sei que maior parte dos leitores que conheço pessoalmente terão pouca pachorra para o fazer.

Perdoem-me o narcisismo da coisa, mas vou avançar. Não sobre questões pessoais, mas limitado à blogosfera. E ficarei à espera se alguém “me vai ligar alguma ou não”.

Enfim, aqui vai.

Instruções: Vou colocar aqui algumas questões. E vocês não precisam de se identificar. Basta colocarem o n.º da questão e de seguida a resposta.

  1. Qual o género de blogue que mais aprecia?
  2. O que não gosta de ler num post?
  3. Como teve conhecimento do meu blogue?
  4. O que mais gosta no meu blogue?
  5. O que menos gosta no meu blogue?
  6. Qual o post que mais gostou de ler no meu blogue?

Vão partecipar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

A monotonia dos dias

por Cá coisas minhas, em 23.01.17

Resultado de imagem para a monotonia dos dias

As semanas são chatinhas. Correria de manhã para sair de casa. Trabalhar. Trânsito para casa. Correria ao chegar ao final do dia para despachar tudo a horas decentes.

Sábado, acordar. Tratar da casa. Compras. Tratar da roupa. Miúda a pedir atenção, que eu brinque com ela. Eu, sempre a adiar porque tenho “coisas” para fazer”. A seguir ao almoço, tudo arrumado. Só me apetece relaxar, descansar. Mas miúda a pedir atenção e eu a adiar mais uma vez. Depois, claro, as birras chegam. A gestão da frustração. E eu ralho, claro, reprovo a birra. E penso, amanhã tenho que fazer diferente. No Domingo faço o mesmo. Acabo por me sentar com ela a brincar, mas com tão pouca vontade, que até me sinto culpada.

Sinto que preciso fazer qualquer coisa. Penso em inúmeras actividades para fazer com ela. Mas o desgaste da semana, a “mesmisse” do fim de semana e das coisas da casa, embrulham-se em mim de tal forma, que acabo sempre por adiar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Coisas da miúda #31

por Cá coisas minhas, em 22.01.17

Vendo o filme do capuchinho vermelho (pela milionesima vez, incluindo leituras de história) eis que surge a seguinte pergunta: "Mas porque é que a mãe do capuchinho vermelho não foi com ela?" Eu: "Pois não sei, se canhar tinha coisas para fazer" Miúda: "Fazia depois quando viesse" E é assim que uma miúda de quatro anos conclui que esta história não tem jeito nenhum.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Só um breve apontamento sobre este triste dia

por Cá coisas minhas, em 20.01.17

Tenho para mim que Barack Obama conseguiu “despachar” para a Europa os ataques terroristas, mas que Donald Trump rapidamente os vai atrair outra vez.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mexe-te. Está quieta. Mexe-te.

por Cá coisas minhas, em 20.01.17

Chego a um determinado sítio para ir correr e avisto um outro local, aparentemente junto ao rio. Volto a ir para o carro, pois penso, ali é mais agradável para treinar. Vou. Estaciono. E reparo que, afinal, o rio ainda está lá muito ao longe. Decido ficar por ali na mesma. Não vou mudar de sítio outra vez. Saio do carro. Começo a andar. Vejo um rapaz a dar um murro na barriga de uma rapariga. Fico sem saber o que fazer. Continuo a andar. Reparo que estou num bairro social. Hesito entre continuar ou voltar para o carro. Reparo que um conjunto de jovens começam a olhar uns para os outros e para mim. Resolvo voltar para o carro. E começo a andar, para não dar muito nas vistas. Reparo que eles estão a vir atrás de mim. Começo a andar cada vez mais depressa. Só quero chegar ao carro. E eles cada vez mais perto.

E eu acordo.

transferir.jpg

 

E só penso, num misto ainda de sentimentos entre o real e aquilo que estava a decorrer enquanto dormia: Caramba, ainda bem que acordei. Se não acordasse eles apanhavam-me mesmo. Desta vez não me escapava. Esta minha mania de me pôr em sítios estranhos, desta vez corria mal.

E depois acordei mesmo e vi que era apenas um pesadelo. Acalmei-me.

Um sonho/pesadelo parvo, sem dúvida. Porque nem é costume pegar no carro e ir correr para onde quer que seja.

[Mas é verdade que já dei por mim em sítios muito estranhos e em situações que enfim...]

Comento este sonho com o meu homem, e ele diz: “Moral da história: tens que treinar, porque se corresses mais depressa, eles não te apanhavam”. 

E é isto.

Eu tenho para mim que isto são as minhas vozinhas interiores a falarem comigo:

Vai correr.

Deixa-te estar.

Vai correr.

Mas está frio.

Vai correr.

Mas está escuro.

Estás gorda.

Pois estás.

Vai correr.

Se calhar devias fazer qualquer coisa.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A sério, gente ?!?!

por Cá coisas minhas, em 19.01.17

Se há pessoa gulosa, sou eu. Se há pessoa que gosta de um bom bolo de chocolate, uma tacinha de arroz doce, uma mousse de chocolate, um copo de coca-cola, um chocolatinho, umas bolachinhas Oreo, sou eu. E se há pessoa que nem se proíbe muito de comer essas coisas, sou eu.

86648.gif

Mas quer dizer. Imponho-me alguns limites não é. Porque até sei que é bom, que sabe bem. Mas também sei que faz mal. E não estou tanto a falar de estética, mas acima de tudo, de saúde.

Esta conversa toda para quê?

Porque tenho vindo a reparar, que há pessoas que TODOS os dias levam no seu tabuleiro de almoço uma sobremesa e um refrigerante. Todos os dias. Mesmo. Algumas dessas pessoas, com claros problemas de peso. E com filhos pequenos, a quem devem ensinar a ter uma alimentação pelo menos equilibrada.

A sério, gente ?!?!

“Tô nem aí, tô nem aí…”

Mas há limites não.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Riso

por Cá coisas minhas, em 18.01.17

Celebra-se hoje o Dia Internacional do Riso.

Rir é viver profundamente. - Milan Kundera - Frases

 

E se há qualidade que eu aprecio numa pessoa, é a capacidade de se rir de si própria.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/3



Mais sobre mim

foto do autor



Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Links

  •  

  • Blogs de Portugal