Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Não consigo deixar de me indignar com estas coisas. Neste fim de semana, vivenciei duas situações de atendimento ao público, que me deixaram estupefacta com a falta de profissionalismo.

Primeiro, numa gelataria num centro comercial, sou atendida por uma senhora que durante todo o atendimento - desde o pré-pagamento até ao momento em que me entregou três gelados para a mão - as únicas palavras que soletrou (e com uns modos de fugir) foi, “quais são os sabores”, e ainda soprou enquanto eu (que chata sou) pensava qual o sabor que me apetecia.

Segundo, numa sapataria. Enquanto via uns sapatos, peguei neles e vem logo uma funcionária ter comigo, muito agradável, cheia de sorrisos, disponibilizando meias descartáveis para eu experimentar os sapatos. Como os achei muito altos, estava na dúvida se os devia levar ou não. Ela manteve-se um pouco ao pé de mim. Mas quando eu disse, “tenho que pensar melhor”, ela lá entendeu que comigo já era tempo perdido, e foi à vida dela, ter com outros clientes. Eu ainda pensei, “vai buscar outros sapatos, para me sugerir”. Qual quê? Já não quis saber mais de mim, foi ter com outros “possíveis futuros clientes”. A sério. Fiquei de boca aberta.

 

Mas  será que ninguém ensinou estas jovens a trabalhar? Mas será que elas não percebem qual é papel delas? A primeira, dá uma imagem horrível ao estabelecimento, afastando os clientes dali. Certamente esta é uma daquelas que pensa, “deixa-me lá estar aqui, cumprir o meu horário e receber o meu ordenado”. Mas esquece-se obviamente que ao afastar os clientes, não vende e depois o patrão não tem dinheiro para lhe pagar o ordenado. A segunda perdeu claramente uma venda, pois bastava uma atitude mais assertiva do lado dela, para me conseguir vender os sapatos, até porque eu gostei deles.

O mais triste disto tudo, é que muito provavelmente estas duas jovens até tiveram formação. Mas não quiseram saber de nada do que lhes foi transmitido. Limitam-se a cumprir o horário, a estar ali, e a responder aquilo que os clientes perguntam. Criar empatia com o cliente, sugerir uma venda, são coisas que para elas, nem sequer lhes passa pela cabeça.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Links

  •  

  • Blogs de Portugal