Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A miúda está de férias, e nós por consequência, estamos de férias dela.

É assim um misto de sentimentos.

Por um lado, o descanso, o “sem horas”. Chegar a casa ao final do dia e fazer o que apetece, sem correrias de fazer jantar, preparar banho, brincar e por a dormir (e esperar mais do que 1h que ela adormeça, com pedidos constantes de mil e uma coisas). O fim de semana então, pareceu o regresso a vida de apenas casal - acordar as tantas, não fazer todas as refeições, esplanada ao final de tarde… As horas que não existem. Preocupar-me apenas com um ser: o meu.

Mas por outro, a sensação é muito estranha. Andar por todo o lado, sem aqueles 95 cm junto a mim, é sentir que me falta um membro do corpo. O silêncio lá em casa, sem as suas gargalhadas e os gritos de birra, chega a ser asfixiante. Até os gatos entram no quarto dela, e começam a miar. Ontem fui dar com um deles, dentro da tenda dela (nunca se lá tinham metido).

As saudades começam a apertar. Mas é estranho, porque quando penso, “vá está quase a acabar”, passam-me logo as saudades e fico logo com aquele sentimento “isto está a acabar-se”.

É por isso que não sofro muito. [Chamem-me de “mãe desnaturada”, eu não me importo]. Assim, quando ela está, somos imensamente felizes. E quando ela não está, aprecio o momento.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor



Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Links

  •  

  • Blogs de Portugal