Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

28
Jul16

...

Ana

De repente, sentir que tudo volta a estar como tem que estar.

Ouvir-te adormecer. [“Mãe, és a minha preferida"]

Sentir a tua respiração ali no teu quarto, tão pertinho de mim.

E acordar com o som dos teus passos pequeninos, que se dirigem a nossa cama, a procura de um miminho matinal.

[O dia hoje, vai ser cheio de sorrisos…]

 

21
Jul16

Sobre o jogo da moda [...e as coisas que se vão lendo por aí]

Ana

Eu não consigo dizer nada sobre este assunto, porque enfim, cada um usa o tempo livre (ou não livre) como entende.

 

Mas as notícias que vão surgindo sobre isto, são ????? (Não tenho mesmo palavras, para estes casos)

 

Ponho só os títulos (com os links das notícias para os mais curiosos sobre o tema):

Mulher fica presa em árvore a jogar PokémonGo... num cemitério” - Sic notícias

Pokémon apanhado em direto no Primeiro Jornal” - Sic notícias

Condutor colide com carro da polícia por estar a jogar Pokémon Go” - Tvi24

Zomato já tem restaurantes e bares selecionados para jogadores de Pokémon Go” - Sapo TeK

Polícias e militares proibidos de jogarem Pokémon Go em serviço” - Jornal de notícias

Chorando, internauta pede que Pokémon Go chegue logo ao Brasil” - ZH Estilo e Vida

Os conselhos da PSP para jogadores de Pokémon GO” - Jornal de notícias

Deixou o emprego para jogar Pokémon Go a tempo inteiro” - Diário de notícias

 

Eu continuo em palavras.

21
Jul16

Coisas que se ouvem no ginásio [“A dor passa, o efeito fica”]

Ana

Nunca gostei de exercício físico (já o disse anteriormente), e todas as vezes que me inscrevi num ginásio, foi mais do género “deixa-me lá ver se consigo fazer alguma coisa”, do que propriamente vontade. Mas acabei sempre por desistir, ao fim de algum tempo.

Desta vez, não foi excepção. Nos motivos de inscrição, claro, porque ainda não deu tempo para desistir.

Mas verdade seja dita. Nunca tinha “apanhado” uma treinadora, como esta que encontrei no ginásio onde estou. A mulher tem uma boa disposição e energia que contagia mesmo. As aulas dela são tão “rápidas”, cheias de frases “motivadoras-cómicas” que a pessoa nem tem tempo para se queixar. Sais de lá, toda partidinha, a bem dizer. Mas entretanto, já te riste tanto, já de “deixaste” levar naquilo. Assim, custa muito menos.

Bem que ela diz: “o truque é não pensar…” [E eu acrescento, “... e rir de nós próprios”]

Assim, acho que me aguento mais tempo. [Mas não ponho a mão no fogo por isso]

 

18
Jul16

Estou de férias [semi-férias vá, já que continuo a trabalhar]

Ana

A miúda está de férias, e nós por consequência, estamos de férias dela.

É assim um misto de sentimentos.

Por um lado, o descanso, o “sem horas”. Chegar a casa ao final do dia e fazer o que apetece, sem correrias de fazer jantar, preparar banho, brincar e por a dormir (e esperar mais do que 1h que ela adormeça, com pedidos constantes de mil e uma coisas). O fim de semana então, pareceu o regresso a vida de apenas casal - acordar as tantas, não fazer todas as refeições, esplanada ao final de tarde… As horas que não existem. Preocupar-me apenas com um ser: o meu.

Mas por outro, a sensação é muito estranha. Andar por todo o lado, sem aqueles 95 cm junto a mim, é sentir que me falta um membro do corpo. O silêncio lá em casa, sem as suas gargalhadas e os gritos de birra, chega a ser asfixiante. Até os gatos entram no quarto dela, e começam a miar. Ontem fui dar com um deles, dentro da tenda dela (nunca se lá tinham metido).

As saudades começam a apertar. Mas é estranho, porque quando penso, “vá está quase a acabar”, passam-me logo as saudades e fico logo com aquele sentimento “isto está a acabar-se”.

É por isso que não sofro muito. [Chamem-me de “mãe desnaturada”, eu não me importo]. Assim, quando ela está, somos imensamente felizes. E quando ela não está, aprecio o momento.

 

18
Jul16

Pensamentos muito profundos…

Ana

Ok, uma das chatices do carro descapotável é andar com o cabelo todo no ar. Incomoda um bocadinho.

[Diz alguém que tem Km’s de experiência nestas viaturas]

Agora, e um careca? Sim, eu sei que os carecas não têm cabelo. Mas não ficarão com a cabeça assim toda arrepiadinha nos dias de vento?

15
Jul16

Cheira a medo

Ana

Mais um acto terrorismo bárbaro. Mais um acto de guerra contra inocentes.

Fico transtornada, com a cabeça a andar a roda, com o estômago embrulhado e vontade de vomitar, cada vez que penso neste horror todo.

E esta incapacidade de prever.

Como é que o acto de tirar vidas se tornou tão “básico” aos olhos de alguns?

Que m***** de guerra é esta, onde estamos TODOS metidos sem sabermos quando, onde e por quem vão surgir ataques?

“Não podemos ter medo, porque isso é o que eles querem”. Dizemos nós. Mas é o que estes atentados deixam no ar: o cheiro do medo.

[E a arrogância contra os “outros” vai crescendo no meio de nós]

 

13
Jul16

Coisas que eu vejo [as coisas que as pessoas compram?...]

Ana

Numa loja de chineses, um casal de aspecto duvidoso compra vários conjuntos de incenso no valor de 20 euros.

E não, não eram de nenhuma marca ou cheiro XPTO. Eram mesmo daqueles que se vendem nas lojas chinesas.

E eu fico a pensar: mas quem é que gasta assim sem mais nem menos 20 euros em incenso do chinês????? Será que estavam a fazer um abastecimento para o ano todo? Será que têm um “negócio duvidoso” e este é ambientador que usam???? Será que “fumam” aquilo???

 

Pág. 1/2

Sobre mim

foto do autor

Nº de Visitas

contador de visitantes

Também estou aqui

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D