Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

Colinas do Tejo [Uma opção diferente para férias ou fim de semana, ou outra coisa qualquer que vos apetecer...]

06.09.16 | Ana

Se procuram um lugar para estar bem perto do “barulho” da natureza, este é o local ideal.

Colinas do Tejo é um parque de campismo, junto ao rio Tejo (pois claro), onde podem desfrutar de várias actividades em contacto com terra e rio - caminhadas, bicicleta, caiaque, mergulhos no rio. Para além de muito relaxe, e “desligar puro” das “coisinhas do dia a dia”.

Têm a possibilidade de acampar em tendas ou caravanas, ou alugar umas noites numas casinhas de madeira, muito acolhedoras.

Tudo é gerido e organizado por um casal muito simpático (João e Paula), que vos deixa à vontade para desfrutarem, mas que também estão sempre disponíveis para vos dar sugestões de actividades ou locais a visitar.

A localização também é boa. Cerca de 1h30 de Lisboa, com a vantagem de grande parte do caminho ser autoestrada e escassos km de estrada nacional, o que torna a viagem muito fácil e rápida de fazer.

Estivemos lá uns dias em Agosto, e ficamos com vontade de voltar. Assim, que percebi que a vista da casa era esta aqui em baixo, fiquei logo do género “uauuuuu, aqui é que eu vou desligar”.

 

IMG_20160823_084937.jpgVista para o rio. Viva o luxo.

O calor era muito. Estávamos em Abrantes, em Agosto, também não esperávamos outra coisa. 

E esta cama de rede.

IMG_20160823_084943.jpg

Fantástica na altura de maior calor, pela sombra que a árvore proporciona, e de noite então uma preciosidade para contemplar as estrelas.

A miúda tinha um escorrega, baloiço, trotinete e muitas árvores de fruto para perguntar “o que é?”. Correu (esfolou logo os joelhos no primeiro dia), e brincamos muito as escondidas. “Nadou” muito na piscina e à noite conseguimos ver o céu todo estrelado, e explicar-lhe o que é uma estrela cadente.

Como companhia, tivemos sempre por perto a Dulcineia, uma cadela Serra da Estrela, enorme, mas ainda um bebé, que “toma conta” dos visitantes. Quem não gostou muito dela, foi a miúda. Mas o relacionamento foi pacífico, porque até eu que não sou propriamente apaixonada por cães, devo admitir que esta era uma verdadeira companheira.

IMG_20160823_085015.jpgVista de outra das portas. O Tejo, sempre lá ao fundo.

 E foi isto. Comer, dormir, piscina, "pastelar" à sombra, conversar, relaxar, rir e brincar.

Coisas da miúda #19 [A pergunta...]

05.09.16 | Ana

Estamos a sair do carro, e a miúda diz: “Mãe, como é que os bebés vão para dentro da barriga”

Eu, engulo em seco, e digo: “Espera, quando chegarmos a casa eu respondo” (e o meu cérebro a pensar na resposta)

Ela continua: “Não mãe responde já”

Eu: “Ok, vamos só atravessar a estrada” (e eu a continuar a procura da resposta na minha cabeça)

Atravessamos a estrada com ela sempre a dizer: “diz-me mãe, diz-me diz-me”

Chegamos ao outro lado do passeio, e finalmente lá me surge qualquer coisa para lhe dizer: “Primeiro, aparece uma sementinha na barriga e depois vai crescendo crescendo, até se transformar num bebé”

Ela sorri e diz: “É como as flores”

Pronto, por enquanto estou safa.

Local paradisíaco...

05.09.16 | Ana

Depois de descer uma estrada super inclinada e cheia de curvas, que já me estavam a deixar furiosa e a pensar, "se eu soubesse que isto era assim nem tinha vindo", eis que chego a este local.

IMG_20160825_112838-PANO.jpg

Praia do Alamal

 

Só consigo dizer uma coisa: se isto não é o paraíso, está lá perto…

É a praia do Alamal, junto a uma localidade que se chama Gavião. Verdade seja dita, que com o decorrer do dia, começou a surgir mais gente, e esta sensação de paraíso, foi desaparecendo.

Mas a beleza do local, a temperatura da água, o Castelo de Belver lá no alto, a tranquilidade da água, tudo permanece.

[E sim, compensa bem o facto de ter que subir de volta a estrada, cheia de curvas e de subidas muitíssimo inclinadas).

Esta coisa de já não ser trabalhador independente…

04.09.16 | Ana

Pois é, amanhã já volto ao trabalho.

Pela primeira vez, tive apenas direito a duas semanas de férias, devido a uma alteração de actividade profissional (e de vida, convenhamos)

Se antes pensei “sabe a pouco, preciso do mês de Agosto todo” -  como sempre fiz, “obrigada”, enquanto era freelancer (esta palavra é mais chique) -  hoje tenho em mim aquela sensação “amanhã vou trabalhar, mas até ao final do ano ainda tenho dias de férias para desfrutar”.

Voltei

04.09.16 | Ana

E as férias já foram. Serviram para passear, descontrair, namorar, brincar. Não foi muito tempo, nem com “programas muito agitados”, mas foi acima de tudo tempo em família, que era o que mais precisávamos por aqui.

Pág. 2/2