Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

As birras por ano [A minha experiência, claro está]

03.01.17 | Ana

Até ter 1 ano, chora porque tem fome. Na altura, parece desesperante. Agora penso nisso “tão tranquilo”.

A partir de 1 ano, chora porque quer a chucha, porque quer miminho. Um bocadinho “cola” as vezes, mas até se gere a coisa de modo tranquilo.

Aos 2 anos, chora porque a mãe vai embora. Chora porque não lhe damos algo que ela quer. Começas a pensar, “eh lá, a miúda tem goela”. Mas dás-lhe a chucha. Dás-lhe colo. Tranquilo.

Aos 3 anos, a coisa começa a ficar mais agitada. Já não chora. Grita. E os gritos vão aumentando de volume. E quer plateia. Mas permanece no sítio onde é informada que deve ficar quando está em birra.

Aos 4 anos.

Pois ao 4 anos.

Ainda agora começou e eu já só penso; “Chá de tília. Dêem-me chá de tília todo o dia. Para eu conseguir aguentar o final do dia.”

Isto promete.

 

A prenda que eu queria sempre

03.01.17 | Ana

transferir.jpg

 

Todos os anos no Natal, a minha mãe oferecia-me “A minha agenda de ”. E eu ficava tão, mas tão contente, que vocês nem imaginam.

Ao início, grande entusiasmo, e procurava detalhar lá os meus dias. Depois claro está, o entusiasmo desaparecia. Mas lembro-me que aquilo era giro, porque também tinha adivinhas, provérbios, e pequenas actividades (tudo associado a cada mês ou época).

Com o passar dos anos, perdi o interesse. Quando comecei a trabalhar, percebi que as agendas de papel, para a minha actividade sempre tão atribulada não davam. E comecei a usar as agendas electrónicas - telemóveis, pc’s, tablets e afins.

No ano passado, iniciei um novo trabalho (do género sentada, e com horário e tudo). Então, retomei o meu velho hábito. Onde comecei a escrever as minhas notas, as coisas que faço, que tenho que fazer, associadas a cada dia.

Ontem, antes de vir para o trabalho, percebi que ainda não tinha a minha agenda. E lá passei eu por uma dessas grandes superfícies que tem tudo, e ainda consegui comprar antes de vir. O bem que me sabe mexer nestas folhas, “escrevinhar” já algumas coisas…. Faz-me lembrar o gosto que tinha pelos livros escolares novos, pelos cadernos novos.

Não uso a agenda para marcar compromissos. Para isso, continuo a preferir o formato electrónico, que é mais eficaz (por causa dos alertas, indicação de local, etc,etc.)

Mas é nesta minha agenda que gosto de escrever o que vou fazendo ao longo do dia. Que anoto as contas que tenho para pagar (esta parte é assim mais chatinha, mas pronto). Que TENTO orientar as refeições lá de casa. Que faço a lista de compras. Que anoto receitas rápidas. Ideias que me vêm à cabeça.

Enfim. Cada um com a sua. [Esta é uma das minhas]

 

Mais um elemento lá em casa

02.01.17 | Ana

Acabamos o ano, com a chegada de mais um elemento lá em casa. Um cachorrinho de seu nome Ringo Bolacha.

Pois é. Agora, para além de dois gatos, temos um cão.

Para já ainda não existe relação entre ambos. Os gatos continuam em casa, e o cão no quintal (mas com uma divisão exterior só para ele, devidamente protegido de frio, chuva ou visitas inesperadas)

No entanto, já se viram e cheiraram. O cão limitou-se a cheirar (é cachorrinho, ainda só tem dois meses, não faz mal a ninguém). Um dos gatos, olhou, cheirou, nada fez. O outro é mais imprevisível - “bufou” duas ou três vezes, mas manteve a distância, observando apenas.

Aos poucos, tencionamos que se vão relacionando. Confesso, porém, que não sei muito bem como hei-de fazer esta aproximação. É que os gatos são mais difíceis de analisar como estão a reagir, e qual será a “aceitação” do outro elemento. Se houver dicas, por aí, são bem vindas.

A ver vamos. E aguardemos pelas novas peripécias que se adivinham.

 

Pág. 3/3