Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

Estou por aqui. Mas mais sossegada.

14.02.18 | Ana

Durante estes dias, redescobri o prazer de correr. Tenho corrido de forma assidua, e sinto-me muito bem. Cheia de força.

No final da semana passada, estava cansada. Muito cansada. Aquele cansaço psicológico que me manda mais a baixo do que o físico.

Tenho estado de férias, desde segunda. Regresso ao trabalho amanhã. A cabeça estava mesmo a pedir isto.

Tempo para mim. É o que estou a ter e a saber lindamente.

Corri muito. Fiz umas experiencias culinarias. Fui ao cinema. Sushi. Praia. Amigos. O prazer de estar sem horários.

Sinto-me nova. (Embora esteja com a garganta e ouvidos a doerem, e sinta o corpo moido. Mas isso, cura-se)

Coisas que os miúdos dizem: análise de caso prático

09.02.18 | Ana

Situação:

 

Saí mais cedo para poder estar presente numa atividade que ia decorrer na escola da miúda. O pai não conseguia. Para mim também era difícil, mas como me fez confusão a ideia de ela não ter lá nenhum de nós, lá me consegui organizar para ir.

Pois que na volta para casa, a miúda diz: "Os pais têm muito trabalho, e as mães não. Foi por isso que o pai não foi e tu foste"

 

Perante isto eu:

A) Fiquei toda inchada e pensei menina bonita, sabe que a mamã está a fazer o papel dela e o papá o papel dele. Pois toda a gente sabe que os homens é que têm que trabalhar a séria.

B) Passei-me da marmita e comecei a disparatar com a miúda, que ela era uma ingrata e que eu também farto-me de trabalhar.

C) Chorei silenciosamente, para não ferir a miúda mas fiquei muito triste com o comentário.

D) Dei-lhe ali de imediato uma lição sobre igualdade de género. Era o que mais faltava.

E) Expliquei que o trabalho que eu deveria ter ficado a fazer mas não fiz para poder ficar com ela, teria que fazer à noite depois de ela se deitar. 

 

Digam-me lá:

1) Qual a resposta que dariam?

2) Qual a resposta que acham que eu dei?

Wishlist

02.02.18 | Ana

Semana 5: Fazem parte da minha wishlist.

 

Tenho algumas cidades que gostava de conhecer.

Mas não apenas uma viagem turística. O ideal é ficar por lá umas duas semanas, para poder conhecer os sitios mais turísticos, mas também viver as cidades como se fosse habitante.

A saber:

  • Berlim;
  • Rio de Janeiro;
  • Amesterdão.

Para além disso, existem outras coisas que eu também gostava (mas que parecem assim muito dificeis de conseguir).

Fazer compras nos Champs Elysées, sem limite de valor.

Passar uma semana, num hotel com SPA a fazer massagens de relaxamento e tratamentos de beleza.

Consultar um fashion adviser para me dizer qual o corte e cor de cabelo e roupa mais adequados para mim, de acordo com o meu estilo [e ter dinheiro para depois poder fazer tudo o que me dissessem].

Ter uma biblioteca na minha própria casa [no fundo, bastava-me um cantinho ao pé de uma janela com uma cadeirão confortável, um candeeiro e uma estante enorme cheia de livros que eu goste].

 

O outro não diz que "o sonho comanda a vida"?

Eu acredito.

Ora escutem.

 

Sérgio Godinho | O Primeiro Dia

01.02.18 | Ana

Nuca tinha ouvido esta música "com ouvidos de ouvir".

Foi hoje.

Um retrato tão exato do que é a vida.

 

A principio é simples, anda-se sózinho
Passa-se nas ruas bem devagarinho
Está-se bem no silêncio e no borborinho
Bebe-se as certezas num copo de vinho
E vem-nos à memória uma frase batida
Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

 

Pouco a pouco o passo faz-se vagabundo
Dá-se a volta ao medo, dá-se a volta ao mundo
Diz-se do passado, que está moribundo
Bebe-se o alento num copo sem fundo
E vem-nos à memória uma frase batida
Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

 

E é então que amigos nos oferecem leito
Entra-se cansado e sai-se refeito
Luta-se por tudo o que se leva a peito
Bebe-se, come-se e alguém nos diz: bom proveito
E vem-nos à memória uma frase batida
Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

 

Depois vêm cansaços e o corpo fraqueja
Olha-se para dentro e já pouco sobeja
Pede-se o descanso, por curto que seja
Apagam-se dúvidas num mar de cerveja
E vem-nos à memória uma frase batida
Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

 

Enfim duma escolha faz-se um desafio
Enfrenta-se a vida de fio a pavio
Navega-se sem mar, sem vela ou navio
Bebe-se a coragem até dum copo vazio
E vem-nos à memória uma frase batida
Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

 

E entretanto o tempo fez cinza da brasa
E outra maré cheia virá da maré vaza
Nasce um novo dia e no braço outra asa
Brinda-se aos amores com o vinho da casa
E vem-nos à memória uma frase batida
Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida.