Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

2 meses

27.08.19 | Ana

A Marta fez ontem dois meses.

No dia que fez um mês, deu-me o primeiro sorriso.

Agora, sorri várias vezes e para diferentes caras.

É uma simpática e não estranha ninguém.

Já quer companhia.

As vezes, começa a choramingar, a reclamar. Quando chegamos à beira dela, ri-se com a boca toda. Há momentos até, em que parece que chama a irmã.

 

No dia que fez dois meses, começou a palrar.

Foi ontem.

A meio da tarde, começou do nada numa converseta que só visto.

O pai chegou a casa, e até disse "o que é isto"

É a Marta a dizer ao mundo que cá está.

 

Está cheio de refegos. É uma fofa que dá vontade de engolir.

Muito atenta. Cada vez que vai ao colo, a cabeça sempre a mexer-se e a olhar para todo o lado.

Come bem. Dorme bem. É o que se quer.

Rodeada de amor, também ela me dá muito amor.

 

Não sei se é da minha idade, de ela ser a segunda, ou das circunstâncias. Mas sinto, que estou a conseguir viver cada momento dela, com mais calma. Ao ritmo dela, não ao meu.

Certo é, que com a irmã tive que começar a trabalhar tinha ela 45 dias. Isso fez de mim mais stressada.

Agora não. Sou mãe a tempo inteiro. E sou mãe de duas. O que faz com que a perspectiva, a postura, tudo, seja bem diferente.

 

Eu bem tento... Mas...

19.08.19 | Ana

Temos estado em casa as três.

Qualquer programa que fazemos, é rápido, para não sujeitar a Marta a muita confusão.

Domingo, digo para o meu marido "Deviamos aproveitar para fazer um programa mais longo com a Maria. Vai um de nós ao cinena com ela. Ele concordou , e quando eu perguntei quem vai, ele disse, "Como quiseres".

A primeira reação foi dizer-lhe para ir ele.

Mas depois começei a pensar que tambem era uma oportunidade para sair de casa.

Assim foi.

Fomos as duas ao cinema.

Enquanto comi pipocas, muito bem.

Depois?

Um martírio manter-me acordada.

Fui para o cinema dormir, foi o que foi.

Planos? Missão impossivel

14.08.19 | Ana

A Marta mamou as 19h.

Normalmente, a essa hora, dou-lhe banho.

Mas pensei: "Não. Dou depois das 21h, ela mama outra vez e depois dorme um sono maior."

O plano era ficar estendida no sofá até as 20h, para tratar do jantar.

Ora.

O que aconteceu.

Depois de mamar, fui mudar-lhe a fralda.

Quando lhe tirei a fralda, ela fez chichi. E foi chichi por todo o lado.

Resultado.Teve que ir tomar banho.

Mas eu não tinha nada preparado.

Enrolei-a numa fralda de pano, e deitei-a na cama dela.

Preparei tudo.

Dei-lhe banho.

Mudei a cama.

Limpei o fraldário.

E quando vi, eram 20h.

Tão bom....

Momentos do nosso dia

12.08.19 | Ana

Hoje de manhã, quando acordámos, vi que estava um dia bonito (coisa rara aqui para estes lados nos ultimos dias).

Perguntei á Maria: "Vamos comer uma bola de berlim á praia?"

"Siiiimmmm" Foi a resposta.

Vestimo-nos.

Tomámos o pequeno almoço.

Vesti a Marta. E lá fomos nós.

Praia de São Julião.

Se não fosse o vento, estava fantástico.

IMG_20190812_102858.jpg

Ficamos a apreciar a vista cá de cima (Não, não sou maluca ao ponto de ir com um bebé tão pequeno para a praia).

Depois, entrámos no bar da praia para comer a bola de berlim.

Que bem nos soube. O prazer que é ficar com as mãos e cara todas lambuzadas, por uma bola de berlim.

A Marta não quis ficar fora da festa. Acordou e quis mamar. E eu, pela primeira vez (e já vou na segunda filha), dei de mamar fora de casa.

Mas foi especial. De frente para o mar.

Com esta vista.

IMG_20190812_104603.jpg

Entretanto, como dizem, o que é bom sempre acaba. Então não é que uma senhora, com várias mesas ainda vagas, veio sentar-se mesmo ao nosso lado e começou a fumar?

Incrível, hã.

De facto, pode-se fumar ali. E portanto, quem saíu fui eu. Mas o que vai dentro destas pessoas? Ar, só, de certeza.

Enfim.

Viemos novamente cá para fora. Mas o vento era tanto que acabámos por vir embora.

No geral, valeu a pena o passeio.  É só tentar esquecer a mesquinhez das pessoas.

Durante a tarde, fizemos colares e pulseiras.

IMG_20190812_161501.jpg

E depois a Maria montou banca no quintal.

IMG_20190812_160149.jpg

Não vendeu nada a sério, mas vendeu muito a fingir. 

 

E é com estes momentos que a pessoa percebe que pode ser feliz com tão pouco.

Verão 2019

10.08.19 | Ana

Tenho para mim que nunca mais me esquecerei deste verão.

E não , não é pela falta de sol e calor.

Os meus dias resumem-se a isto:

Dá mama.

Muda fralda.

Põe roupa na máquina.

Estende roupa.

Apanha roupa.

Cozinhar.

Põe loiça na máquina.

Tira loiça da máquina.

Sim, é isto.

 

[E não me venham agora dizer que eu sou uma malvada, e as maravilhas da maternidade e bla bla bla... Eu também vejo essas maravilhas. Mas deixem-me desabafar a vontade, se faz favor 🕵️‍♂️]

Isto é um assalto?

08.08.19 | Ana

Temos um carro novo.

Para o homem, essencialmente.

Eu ainda só o conduzi uma vez, quando o trouxe para casa.

De resto, tem andado ele. E com a miúda também .

No outro dia, saí com as duas. Ao chegar ao meu carro, vejo que não tinha a cadeira para a mais velha.

Vou buscar a chaves do outro carro, pois a cadeira estava lá.

Abro o carro, diretamente no trinco da porta.

O alarme do carro dispara. Eu nem sabia que o carro tinha alarme.

A Maria entrou em pânico. "Pára, não abras. Pára. Isso é sinal de assalto"

Eu: Tentava desligar o alarme, que voltava sempre a ligar-se. Ao mesmo tempo tirava a cadeira, e olhava incrédula para a miúda que não parava de gritar. Eu queria acalmá-la. Mas quanto mais ela gritava, mais vontade eu tinha de rir.

Quem não? 

"Isso tem câmaras, eles sabem que não é o pai."

Lá consigo tirar a cadeira. Fecho o carro. O alarme pára.

Nesse mesmo momento, passa um autocarro.

E coincidência das coincidencias: estava lá um policia dentro. Ela é que o viu.

Diz ela, ainda enervadissima: "Vês mãe, foi por pouco. Estava um polícia dentro do autocarro"

A miúda estava com medo que a mãe fosse presa.

Lamento, mas eu só conseguia rir.

O que vale é que esta aldeia é tão pacífica, que não apareceu ninguém. Ou vai na voltam estavam a olhar pela janela e a pensar "mas isto é tudo maluco????"

[Uma família de gente doida, é o que somos]

Fada dos Dentes. Por pouco, não fui apanhada.

07.08.19 | Ana

A miúda esteve de férias com os avós.

Chegou no sábado, com um dente a menos (estava para cair há imenso tempo).

Á tarde fui levá-la a uma festa de aniversário, na Decathelon. 

Dei voltas e voltas à loja, até encontrar algo que a fada dos dentes pudesse deixar debaixo da almofada.

Encontrei: um biquini.

De manhã, acordou e lá estava a prenda.

Durante o dia de Domingo, acontece a seguinte conversa:

"Oh mãe,mas isto é tão pequeno. Deixa ver o tamanho"

Eu: "Oh Maria, é de 6 anos. Então tu que achas que a m...(ups, rezo para ela não ter reparado), a fada dos dentes ia enganar-se???"

Ela: "Oh mãe, tu estás a enganar-me. Foste tu" (ela anda desconfiada)

Eu: "Oh Maria, foi a fada. Olha acredita no que quiseres. Dá-me aí isso para vermos o tamanho"

E ela deu.

E eu vi.

"Ah, é de 4 anos". Fiquei de boca aberta. Enganei-me.

E ela diz: " Agora tenho a certeza que foi mesmo a fada"

Eu: "Pois.Achas que a mãe ia trazer de 4 anos?".

Ela: "Não, claro que não. Tu não estás xéxé."

 

 Eh pá, safei-me muito bem..

Azar e sorte. Tudo junto.

 

 

Pág. 1/2