Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêm a cabeça.

Planeamento

07.04.20 | Ana

Temos que encontrar formas de manter a sanidade e para mim isso passa por manter rotinas.

Acordar às mesmas horas.

Tomar as refeições às mesmas horas.

Manter horários de trabalho. 

E isso aplica-se a mim e às miúdas.

Durante a semana, rotinas de dia de semana.

Ao fim de semana, rotinas de fim de semana. Logo relaxamos.

Para mim isto é fundamental.

E uma das rotinas que mantenho para não dar em doida é o planeamento.

Sempre o fiz.

Mas desde o início do ano que adoptei o método bullet journal, em que faço eu as minhas organizações conforme as minhas necessidades.

Novo mês: nova folha em branco.

Desenho o calendário do mês. E as páginas que se seguem, vão sendo desenhadas conforme as minhas necessidades. 

Normalmente faço planeamentos à semana. Defino objetivos, e planeio ao longo dos dias da semana.

Agora em casa, por exemplo, é um misto. É preciso planear a lida da casa e o trabalho. E por isso abril, está a ser desenhado de forma diferente.

IMG_20200407_094935.jpgIMG_20200407_100843.jpg

E vocês como se orientam estes dias? 

Deixam-se andar à deriva, ou mantêm rotinas?

Em Abril...

07.04.20 | Ana

Vou treinar.

Está decidido.

Estamos a fazer uma alimentação mais equilibrada.

No entanto, este "estar em casa" faz-nos menos activos, e leva-me a elaborar doces e pratos que normalmente não faço. Há tempo para inventar. Para experimentar. E não tem corrido mal.

Por isso, decidi. Tenho que treinar.

Não posso correr. OK. Paciência. Então, há que fazer outra coisa.

Instalei a aplicação "Adidas Trainning" e comecei a treinar.

Para já, iniciei um plano "fácil" de 4 semanas, onde devo fazer 4 treinos por semana.

São treinos curtos - aquecer, treinar, alongar. Dura uma média de 20 minutos.

Primeira semana, concluída e cumprida.

Se eu soubesse que isto ía acontecer...

06.04.20 | Ana

... Teria realizado aquela almoçarada com os amigos cá em casa, que ando a adiar há meses.

... Tinha recomeçado a correr.

... Tinha ido a casa da minha irmã para as duas sozinhas jantarmos pizza e coca-cola.

... Tinha comprado muitos chocolates para ter stock cá em casa.

... Tinha jantado com as minhas amigas uma vez por semana.

... Tinha arranjado o quintal para termos um espaço agradável para nós.

... Tinha saído no fim de semana de Carnaval, para passear muito.

... Tinha falado com pessoas com quem não falo há muito tempo. Tinha olhado o mar com mais frequência. Tinha dito coisas a pessoas, que ainda estão por dizer.

[A Maria às vezes diz: "mãe quando isto tudo acabar..." e diz o que deseja, o que sente saudade - estar com os avós, ir ao shopping, estar com os amigos. Quando isto tudo acabar... Como será?]

Relato dos dias

01.04.20 | Ana

Fechadas em casa à 19 dias.

A Maria está de férias escolares. Já não trabalha todos os dias, mas tem algumas actividades escolares agendadas por mim. Instalei o tiktok no telemóvel que ela usa para ver youtube kids e jogar. Ela já me tinha pedido tantas vezes. Finalmente cedi. Vê com supervisão. E lá se vai divertindo com os desafios que lá surgem.

A Marta gosta cada vez mais de rebolar. Acaba por conseguir deslocar-se ao longo do seu espaço. Pega em brinquedos. Esforça-se para os conseguir alcançar. Tem dormido 2 sestas: manhã - de 30 minutos a 1h; tarde - de 1h a 2h30. 

A Maria e a Marta já brincam juntas, embora com as limitações próprias da diferença de idades. A Maria já dá comida à Marta. Corre lindamente. As duas ficam felizes. A Maria faz a Marta dar as gargalhadas melhores do mundo.

Eu tenho conseguido trabalhar. Estudar. Pesquisar. Durante as sestas da Marta, claro. Sinto que passo muito tempo na cozinha, seja a cozinhar, seja a arrumar/limpar. E a tratar da roupa. Faço muitas sopas - para nós, para a Marta. Hoje decidi fazer logo uma panela grande, igual para todos - só pus o azeite e sal, depois de tirar a dose da Marta. O dia passa a correr e eu chego sempre ao final do dia cansada. Tento ver uma série, mas em menos de 20 minutos estou a dormir. 

Ás vezes cantamos. Muito alto. E dançamos. Esta semana os dias estão "feios". Não temos conseguido ir ao quintal. Esta semana chorei, a primeira vez desde que isto começou - a ouvir o José Alberto Carvalho. A Maria tem orado todos os dias antes de dormir. Eu vou fazendo as minhas conversas comigo própria, e as minhas promessas.

Nos últimos dias, esta música não me sai da cabeça.

Ás vezes isto dói tanto, tanto, tanto... Não o ficar em casa - isso é o menos. É o que isto está a fazer. A morte. O sofrimento. O medo. O não saber como isto tudo vai acabar, quando vai acabar... 

São as gargalhadas das minhas filhas que me salvam [Embora os gritos delas muitas vezes me levem ao desespero]

Pág. 2/2