Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

12
Abr18

Alimentação

Ana

Já vos disse que grande parte da minha perda de peso decorreu da minha mudança de alimentação.

As corridas, também ajudaram, claro.

Mas foi quando mudei o "chip" da alimentação que comecei a ver resultados.

Hoje escrevo sobre isso.

 

Comecei por retirar os açúcares. Aos poucos. Há mais de um ano que não bebo café com açúcar.

Comecei por reduzir nos bolos. Doces. Evitar ter bolachas em casa, e a ter, escolher os "males menores".

Excepções, muitas.

Mas já com a noção que há a excepção e a regra. E a evitar mais.

 

Nas massas, passei para as massas integrais. Outra vezes, das "brancas", mesmo.

E ia comendo.

Arroz, integral, nunca consegui.

 

O pão, cá andava. De manhã, essencialmente.

Comecei a aumentar a dose de vegetais e de frutas.

Em resumo: continuava a comer coisas menos boas, mas fui aumentando as boas.

 

Mas no inicio deste ano, é que a mudança se deu a sério.

 

Comecei a ler mais sobre o assunto.

E decidi por uma alimentação o mais limpa possível. O que quero dizer com isto? Sem aditivos.

 

Comecei a ler os rótulos dos alimentos. E há casos realmente impressionantes.

Na manteiga, no requeijão, por exemplo. Uns têm 1 ou 2 ingredientes. Outros, uma lista de TRÊS LINHAS.

E garanto-vos. Uns não são necessariamente mais caros do que os outros.

 

Logo de inicio, tirei as massas e arroz. E substituí por muitos mais vegetais no prato.

Comecei logo a perder peso.

Agora, de vez em quando, já como massa ou arroz. Mas isto só porque descobri ao pé de mim uma mercearia que vende a granel, dentro deste conceito.

É mais caro, não há dúvida. Mas como também comemos menos vezes, não faz grande moça.

Além disso, o facto de não ter aditivos, faz com que a massa e o arroz, cresçam muito mais quando cozidos, o que faz com que consumamos menos quantidades de cada vez.

 

No que diz respeito aos bolos, temos tentado fazer em casa versões mais "limpinhas".

Mas não têm corrido muito bem.

Ainda não conseguimos acertar bem nas quantidades e nas farinhas certas, mas isto vai lá. Ontem o marido fez um bolinho de chocolate delicioso.

 

O próximo passo acho que vai ser começar a fazer o nosso próprio pão.

No fim de semana, fizemos massa para pizza e correu lindamente.

 

Tem sido "um caminho" em família, o que facilita muito todo o processo.

O melhor de tudo, é que mesmo não estando a fazer dieta, estou a perder peso.

Muitas vezes, "peco" e saio do conceito. Mas são excepções, e isso faz toda a diferença.

 

[Depois, se quiserem, posso partilhar as fontes que consultei]

4 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Nº de Visitas

contador de visitantes

Também estou aqui

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D