Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • omeumaiorsonho

    Lindo ;)O melhor que temos sem dúvida!

  • Anita

    O melhor do mundo são mesmo os nossos filhos

  • Princesa

    Muitas felicidades!

  • Lady

    Parabéns! O desejo de muitas felicidades para os 4...

  • Patrícia Costa

    Sem dúvida!!!Sinto muitas saudades do cheirinho de...





Já tive medo de conduzir.

Muito medo.

A minha história com a condução é longa e “de doidos”.

 

Comecei a tirar a carta de condução no último ano do meu curso. Queria despachar ambas as coisas ao mesmo tempo.

Com o código, tudo OK.

 

As aulas de condução fiz no inverno. E com um instrutor que não me transmitia segurança nenhuma. Ia fazendo palavras cruzadas e de vez em quando proferia “ai Ana, Ana”. Muito bom, hã.

Ao fim das aulas obrigatórias, sugeriu que eu devia fazer mais 10. E eu fiz, claro.

 

Fiz exame de condução no dia 26 de Dezembro de 2001. Eu e outra senhora. O instrutor pediu-me que deixasse a outra senhora fazer o exame primeiro, pois já era repetente. Deixei. [O que me irrita, pois gosto de despachar logo o que há a despachar]. A outra senhora concluiu e passou. Fiz o exame de condução. Durante uma das manobras, atrapalhei-me lá com qualquer coisa. O MEU instrutor diz “É mesmo coisas à Ana”. O examinador disse-me apenas “Pare. O que quer fazer?” Eu parei. Pensei e fiz bem. Conclui o exame e passei.

 

Sem dinheiro para comprar carro. Sem pais com carro. Nunca mais conduzi desde esse dia.

 

Comprei carro em Setembro do ano 2003. Fiz uns treinos com amigos. Fiz uns treinos com irmão. Não conseguia conduzir sozinha.

Fiz aulas de condução para treino em Outubro de 2003. 5 aulas.

Não consegui na mesma conduzir sozinha.

E desisti.

 

Tinha um carro. Mas não o conduzia.

 

Em Junho de 2008 passei por uma crise pessoal chatinha. Que me deixou ir abaixo. E de repente senti que tinha que fazer algo por mim. Mas algo assim "á séria".

 

Fiz 10 aulas de condução. Com um instrutor espectacular. Que percebeu logo qual era o meu problema - falta de confiança.

E comecei a conduzir.

E já não parei mais.

A sensação de liberdade e superação que aquilo que me fazia sentir, fez-me sair daquela crise pessoal e sentir-me uma pessoa espectacular.

Ao início, ainda com muitos nervos. Planeava bem os caminhos, percursos para onde queria ir.

 

É verdade que mesmo hoje, há sítios e percursos que evito. Manobras que não gosto de fazer.

Mas vou a todo o lado onde preciso de ir.

Não vou mentir e dizer que “adoro conduzir”.

Mas gosto sobretudo de saber que superei o meu medo e fiz o que era preciso fazer.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


45 comentários

Imagem de perfil

De Ventania a 08.11.2017 às 23:51

Compreendo-te. Odeio conduzir, sempre odiei, mas tirei a carta logo que pude, porque o saber não ocupa lugar e pode dar jeito. Resultado: como não tenho carro e não preciso de ter, felizmente, não conduzo há anos!
Perfil Facebook

De Ana Azevedo a 09.11.2017 às 09:37

Ora aí está.
Perfil Facebook

De Fátima Bento a 09.11.2017 às 00:10

Tive um instrutor histérico: CHEGA O CARRO PARA LÁ, algum estacionado pode abrir a porta! OLHA O PASSEIO que rebentas o pneu! CADA VEZ QUE AQUI PASSAMOS o meu coração até para!

Quando era dia de exame de condução eu ia tranquila e ele uma pilha de nervos que não se podia... chegava a minha vez e eu desligava: punha o piloto automático no errado: chumbei uma mão cheia de vezes.

Quando passei, afirmo categoricamente que o pouco que aquela criatura me tinha ensinado, me tinha feito desaprender... a primeira vez que peguei no carro sozinha tremia que nem varas verdes, e ensopei o banco de transpiração (nem te digo no estado que ficaram volante e a manete de mudanças...) Durante duas semanas saí todos os dias com o carro - sozinha que o meu marido para isso era um atrofio - e todos os dias transpirava em bica.

Passadas essas duas semanas planeava os caminhos, só estacionava de frente, mas desenrrascava-me. E ganhei alguma confiança. Parti o carro uma vez, de cansaço, uma ida com a minha filha às urgências, um regresso com ela atrofiada, e mais duas horas com ela a chorar no carro ao meu lado, fez com que quando voltava para casa já sozinha, piscasse os olhos quando a estrada estava vazia... e o carro subiu um lancil de 20 cm e passou um sinal de transito a ferro... a frente ficou feita num oito, mas andava; continuei a andar com ele até ir ao mecânico.

Hoje - tenho carta há 9 anos - posso dizer que conduzo bem. Mais: ADORO conduzir, é a coisa que mais gosto de fazer, e sou calmíssima no transito.

Agora aquilo é que foi um inicio... eishh...

(vou deixar de fora o tempo que andeia tirar a carta que é uma vergonha...)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.11.2017 às 03:17

as mulheres sao um perigo nas ruas, a maoir parte delas tem o carro parado a porta.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.11.2017 às 03:22

as mulheres vao tirar a carta mas a carta e tirada com o corpo, umas festinhas ao instrutor etc basta a mulher tirar a carta no sentido desobrigatorio e log apanha com um intrutor abusador.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.11.2017 às 03:57

Cumprimentos do instrutor abusador Armindo - Alcabideche Escola SO
que atravez de uns beijihos a aluna abandonasse o marido. Era brazuca 22.12.16

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.11.2017 às 19:29

Também já passei por isso tudo, já tive “1000” aulas de condução e continuo a achar que não tenho grande jeito para isto. Parece-me a mim que será um pouco inato, pois treino é o que não me falta 😊 Vivo em Lisboa, trabalho fora e tenho que conduzir todos os dias, mas há sítios críticos que me deixam numa ansiedade enorme. Já fiz terapia, melhorei, mas o medo não desapareceu. Outra coisa que me deixa stressada, é o facto de ter que dar boleia a outras pessoas, odeio e chego a inventar desculpas para não o fazer. Não pela despesa, mas pelo peso da responsabilidade e estar a ser avaliada 😊 É um stress constante, mas não deixo que este medo me prenda e impeça de ir onde for preciso, nem que tenha que dar mais voltas para isso. Bjs

Comentar post


Pág. 3/3





Comentários recentes

  • omeumaiorsonho

    Lindo ;)O melhor que temos sem dúvida!

  • Anita

    O melhor do mundo são mesmo os nossos filhos

  • Princesa

    Muitas felicidades!

  • Lady

    Parabéns! O desejo de muitas felicidades para os 4...

  • Patrícia Costa

    Sem dúvida!!!Sinto muitas saudades do cheirinho de...