Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

07
Dez17

Eu era aquela pessoa

Ana

Eu era aquela pessoa…

… que dizia: “Eu? Andar de um lado para o outro, com os filhos para fazerem atividades? Nunca. Era o que mais faltava. Só vão, quando conseguirem ir pelo próprio pé”.

Tão parvinha que eu era.

[Mesmo assim, em minha defesa explico: só “andamos” em coisas que encaixam nos nossos horários/vidas]

 

Eu era aquela pessoa…

… que dizia: “Quero lá saber quando é que vai chover? Lavo a roupa quando me der jeito

Que boa vida que eu tinha.

[Agora se queres roupa todos os dias para vestir e vestir a restante família, é melhor que planeies mulher]

 

Eu era aquela pessoa…

… que adorava passar o fim de semana deitada no sofá com o comando na mão.

Continuo a querer ser.

[Mas não me deixam]

 

Eu era aquela pessoa…

… que comprava os presentes de Natal depois do dia 20 de dezembro e todos no mesmo dia e sítio.

Este ano não fui.

[É que descobri, que planeando e estando atenta às promoções, consegue-se poupar. Ganhei juízo]

 

Eu era aquela pessoa…

… que detestava as aulas de educação física.

Agora corro uma meia maratona.

[Mas o exercício físico no geral, continua a ser coisa que não me interessa muito]

 

Eu era aquela pessoa…

… que fazia tudo pelos outros e estava muitas vezes em sítios onde não me apetecia estar.

Agora só vou quando quero.

[Embora, por vezes, continue a fazer algumas coisas que preferia não fazer, mas das quais não dá para fugir]

 

Eu era aquela pessoa…

… que detestava conversas de circunstância e muito “fechada a gente desconhecida”

Agora percebo que há situações em que é melhor me começar a “enturmar”, pois há muito informação valiosa nos grupos informais.

[Embora, continue a passar muitas vezes por antipática. A verdade é que só sou simpática quando quero e com quem quero.]

 

Eu era muitas coisas que deixei de ser.

Eu sou hoje muitas coisas que nunca fui.

É verdade que tenho um feitio muito peculiar e que não é bem aceite por todos.

Mas uma coisa é certa: percebo muitas vezes que há coisas que preciso de mudar e chego cada vez mais vezes à conclusão que há coisas com as quais não vale a pena eu me preocupar.

E há ainda muitas coisas que tive que obrigatoriamente mudar, porque deixei de ser responsável apenas pela minha pessoa.



5 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Blogs de Portugal

Também estou aqui

E aqui

Strava

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D