Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Memórias de 6ª feiras

por Ana, em 12.01.18

Hoje de manhã, ao ouvir o Programa das Manhãs, da Rádio Comercial, lembrei-me do meu avô.

O meu avô não sabia ler.

E, por esse motivo, às vezes pedia umas coisas chatinhas.

Por exemplo: às vezes (felizmente, não sempre), pedia-me para lhe ler as legendas daquilo que estava a passar na tv.

Mas a "coisinha" mais chata acontecia todas as 6ª feiras.

Dia de "fazer" o totoloto e o totobola.

No totoloto, a coisa até se processava com alguma calma.

O meu avô preenchia 2 quadrados e eu outros 2. Os dele eram feitos do seguinte modo: ele é que me dizia os números e eu fazia as cruzes. Aquilo demorava algum tempo. Porque ele pensava/reflectia durante vários minutos quais os números que queria. Eu, quando chegava a minha vez, despachava aquilo ao calhas.

Agora, o totobola, senhores... Isso é que eu lembro como sendo uma verdadeira seca.

Como referi de início, o meu avô não sabia ler. 

Então, EU lia cada um dos confrontos e aguardava pacientemente (mas passadinha de tédio) que ele dissesse ou 1 ou X ou 2.

Isto até me podia ter feito gostar de futebol. Mas não.

E depois passávamos à seca seguinte: ir à papelaria entregar os boletins e aguardar nas filas intermináveis.

 

[Lembro-me de achar estas coisas todas uma valente "seca". Mas agora até as recordo com saudade]

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Imagem de perfil

De Gorduchita a 12.01.2018 às 11:17

Com o distanciamento do tempo, tendemos a suavizar as nossas memórias! :)
Imagem de perfil

De Paula Rocha a 12.01.2018 às 12:32

Tempos tão bons
Como diz, tempos que deixam saudades
Imagem de perfil

De Happy a 12.01.2018 às 13:20

Isso e principalmente pensarmos que podíamos ter sido mais compreensivos e aproveitado melhor aquele tempo. Bem sei...
Imagem de perfil

De David Marinho a 15.01.2018 às 04:14

É sempre assim.
Sem imagem de perfil

De Marta Moura a 15.01.2018 às 10:06

Pois, são aquelas coisas que no momento custam um bocadinho mas quando eles nos faltam deixam saudades.

Comentar post





Comentários recentes