Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cá coisas minhas

Este é o meu blog. Onde falo sobre múltiplas coisas. As coisas que me vêem a cabeça.

O (des)equilíbrio do orgulho

09.01.18 | Ana

«Gostava de ser mais prudente! Gostava de ser prudente por natureza, como a minha serpente!

Mas aí estou a pedir o impossível: por isso, peço, então, ao meu orgulho que ande sempre junto com a minha prudência!

E se, um dia, a minha prudência me abandonar - infelizmente, ela gosta muito de se escapulir! - então que o meu orgulho possa ainda voar juntamente com a minha insensatez!»

Assim começou o declínio de Zaratustra.

Nietzsche, Assim Falava Zaratustra

 

Prudência.

Orgulho.

Insensatez.

Como três palavras tão diferentes, se conjugam de forma tão perfeita.

 

Este livro não é de leitura fácil. É para se ir lendo. Aos pouquinhos. Uma página de cada vez. E pensando, com cada bocadinho que se lê.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.