Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pipocas

por Ana, em 30.10.18

Fiz pipocas.

Pronto, é só isto.

Não é nada.

Fiz uma experiência e correu bem.

Teve custos. Não correu logo bem a primeira.

As primeiras ficaram queimadas.

E a taça, quebrou toda.

Tudo para o lixo.

Na segunda vez correu bem.

E na terceira também.

 

Vou explicar as duas, pois assim também recebem algumas dicas daquilo que não devem fazer.

 

A receita que tinha era: Numa taça que possa ir ao microondas colocar: 5 colheres (de sopa) de milho + 5 colheres (de sopa) de água + 2 colheres de chá de açúcar (usei mascavado). Cobrir com película aderente. Fazer uns furos com um palito. Microondas na potência máxima 8 minutos.

 

1º vez: Fiz tal e qual como indicado na receita. Mas o meu microondas não é assim muito potente, tive que por muito mais tempo. As pipocas nunca mais rebentavam, e quando finalmente começaram a rebentar, o milho já estava queimado. As que se salvaram, estavam sem sabor.

 

2ª vez: Tudo igual, mas: uma taça mais pequena e 1 colher de sopa de açúcar (em vez de duas de chá). No meu microondas, é entre 8 a 10 minutos. É irem espreitando se já rebentaram todas ou quase todas. Ficaram óptimas. Não excessivamente doces. Perfeitas, mesmo.

IMG_20181027_165904.jpg

3º vez: Tudo igual á segunda vez, mas acrescentei uma pitada de canela, ao mesmo tempo que pus o açúcar. Melhores ainda.

 

Experimentem. Uma alternativa muito melhor as pipocas na panela (mais "limpo" e mais saudável), e uma alternativa melhor ainda as pipocas compradas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Treinar em casa.

por Ana, em 11.10.18

Desde este meu grande feito, não voltei a correr.

Instalou-se em mim uma "contra-vontade" e cada vez que penso em correr, sinto-o mais como um sacrifício do que como uma coisa boa (como costumava sentir).

Acho que é passageiro, e vai acabar por passar.

Mas enquanto não passa...

Enfim.

Ficar sem me mexer é que não pode ser.

Já não vou para nova, e as "gordurinhas" colam-se em mim como cola daquela extra plus.

Assim, resolvi experimentar outra coisa.

Treinar em casa.

Descobri a app "Nike Trainning", que tem imensos treinos que podemos fazer em casa, mesmo sem nenhum equipamento.

A meio de Setembro iniciei um plano de 4 semanas.

Cumpri na primeira.

Mas depois não fiz mais nada.

Iniciei esta semana um novo plano.

E desta vez estou mesmo decidida a cumprir.

Em que consiste o plano?

Em treinos curtinhos que podemos perfeitamente fazer em casa, ou onde nos apetecer.

Na 2ª feira, fiz um treino de 30 minutos, que consistia em trabalho de Resistência: alguns exercícios de pernas e tronco.

Ontem o treino indicava uma corrida de 15 minutos. Como estava sozinha com a miúda, resolvi trocar e fiz o treino que estava previsto para hoje.

Então. Treino curtinho. 10 minutos.

Pois, mas 10 minutos de abdominais.

Até agoniada eu estava no fim, senhores.

Ainda me dói.

Dói-me a rir.

E quanto mais dói, mais vontade tenho de rir.

E o pescoço também me dói. Sim, eu sei que é porque não fiz a coisa bem feita.

Mas a verdade é que dói, e deve ser por isso que estou assim meio agoniada.

 

Bom, se querem treinar mas não se conseguem inscrever num ginásio, por falta de tempo ou outro motivo qualquer, esta é sem dúvida uma boa opção.

É gratuita.

Tem vídeos a demonstrar e uma "senhora" a explicar-vos como devem fazer.

[Até podem por no pause se tocarem a campainha ou tiverem que assistir a vossa criança.]

E se ficarem na ronha um bocadinho durante algum exercício, não fal mal. Ninguém está a ver.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dicas para treinar cedo

por Ana, em 20.06.18

Correr cedo, exige algum método e disciplina.

Tive que desenvolver algumas estratégias pessoais, para que resulte.

Ás vezes as pessoas perguntam-me "como é que consegues?"

Hoje partilho convosco.

Isto é o que funciona para mim.

Tenho que sair de casa as 07h30 e se não for assim, não terei tempo para ir correr antes.

Já tentei correr ao final do dia, mas não funciona muito bem comigo - nem com o meu organismo, nem com a minha logística familiar.

Esta é a melhor hora, quando todos ainda dormem.

 

Nem sempre consigo cumprir, mas para ser possível para mim, há algumas questões que considero fundamentais.

São elas:

1. Deitar cedo.

Esta é básica e fundamental. Se o objectivo é acordar antes das 05h30, então tenho que ir para a cama por volta das 22h. Ler um bocadinho e adormecer antes das 23h. Nem sempre é fácil, e pode dar-se o caso inclusivé de o sono ainda não ter chegado. No entanto, se começarem a fazer da corrida uma rotina semanal, acreditem que a esta hora já começam a sentir sono e conseguem adormecer com facilidade. Para cumprir isto, é fundamental (para mim) não ir para o sofá ver tv, pois se adormeço no sofá, depois ando ali numa luta para ir para a cama e lá se vai o deitar cedo por "água abaixo".

 

2. Por o despertador para uns minutos antes da hora que querem efectivamente levantar-se.

Ou seja, eu faço as contas ao tempo que precisarei de correr faço aos km previstos para a corrida do dia seguinte. Por exemplo: se quero correr 5 km, é importante que saia de casa por volta das 05h50, para no máximo as 06h30 estar a entrar em casa já com os alongamentos feitos. Então ponho o despertador para as 05h25, pois já sei que é possível que resista umas 2 ou 3 vezes e adie o despertador.

 

3. Deixar a roupa de corrida, já na sala, pronta.

Assim não perco tempo á procura da roupa, nem acordo ninguém com o barulho. É só vestir, comer qualquer coisa (normalmente meia banana) e sair. Em menos de 10 minutos saio de casa.

 

Oiço muitas vezes as pessoas dizerem que "gostavam de... mas não têem tempo". O tempo arranja-se. É só uma questão de querermos ou não querermos. Quando falho um treino que tinha previsto, não é por não ter tempo, é porque não quis ou não estava em condições para o fazer.

Noites mal dormidas. Cansaço. Chegar tarde a casa. Logistica familiar. Todos têem. É uma questão de tentarmos encontrar o "melhor horário para nós".

 

[Eu encontrei o meu, mas não foi logo á primeira]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dica para melhorar o dia

por Ana, em 03.01.18

Para aqueles dias em que tudo parece estar a correr mal, uma sugestão.

Parem tudo o que estão a fazer.

Vão para um sítio onde possam estar sós e à vontade.

Ponham esta música alta.

E dancem. Dancem. Dancem.

 

 

Ou quando estão felizes.

Cheios de energia. Façam o mesmo. Música alta e dancem. Dancem.

Sem controlo de movimentos.

Excelente forma de exorcizar coisinhas chatinhas e/ou manter a alegria no auge.

 

[Também funciona no carro, quando estão a conduzir. Mas aí só com movimentos de braços e mais controlados.]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Querem alongar o fim de semana?

por Ana, em 03.11.17

É sexta-feira.

E amanhã é fim de semana.

Eis umas dicas jeitosas que funcionam comigo, para “ganhar tempo” no fim de semana.

 

Regras.jpg

 

 

Estas são as minhas 7 regras de ouro para ter um fim de semana “porreiro”.

Apliquem.

[Ou critiquem, estejam á vontade]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Aqui há tempos deparei-me com esta imagem (já não me recordo se foi no facebook ou mesmo aqui no blogs).

22089746_1984611188425411_7630303369262137106_n.jp

Gostei.

Pensei mesmo: “Inspirador. A ver se imprimo e coloco isto em algum lado para que o consiga ver várias vezes”.

Só que não.

E agora, olhando bem para isto, ponho-me cá a pensar com os meus botões: isto será exequível?

Vamos lá analisar cada um dos pontos.

 

1 hora de exercício

Este começa logo por ser complicado.

Por vários motivos:

  • o meu corpo não aguenta 1h de corrida todos os dias;
  • é muito complicado conseguir 1h por dia de tempo livre todos os dias para ir correr;
  • Chego a casa depois das 19h, o que torna o tempo curto ao final do dia para conseguir cumprir com todos os outros hábitos;
  • Teria que me levantar todos os dias às 5h da manhã, o que compromete o número 8

 

2 litros de água

Não faço ideia se o cumpro. Se calhar até cumpro. Não “conto” a água que bebo. De qualquer das formas, andar a beber água por obrigação, não me parece nada bem.

 

3 chávenas de chá

Não bebo. Mas bebo perto de 3 cafés. Não está certo não. Eu sei.

Mas também, juntar estas três chávenas aos dois litros de água, é capaz de ser assim um bocadinho complicado (muita ida ao WC)

 

4 peças de fruta

Aqui também posso fazer alguma concessão. Como 2 às vezes 3. Não é difícil ir para as 4.

[Mas os nutricionistas não dizem que só se deve comer 2 peças de fruta por dia, por causa do açúcar natural da fruta? Pensava que sim]

 

5 refeições por dia

Esta é na boa. Sim senhora. “Sem espinhas”.

 

6 músicas que te inspirem

Eu até concordo com isto. O problema é que eu para me concentrar tenho que estar em silêncio. E no carro tenho por hábito ouvir rádio, e assim a música fica assim um bocadinho “totoloto”. Tenho que ver melhor isto, tenho.

 

7 minutos de riso

Tranquilo. Gosto de rir. E basta parar um bocadinho e ficar SÓ a ouvir, ver, sentir a minha miúda para o conseguir. [As vezes é que me esqueço ;)]

 

8 horas de sono

Ora aí está uma coisa que me é cara. Antes de ser mãe, se eu não dormisse um mínimo de 8 horas, era um trinta e um. Mas depois, a realidade mostrou-se bem "durinha", e quando conseguia dormir 4 horas seguidas já deitava as mãos aos céus. Agora recuperei o controle sobre o meu sono. Mas a questão agora é outra. Para dormir 8 horas de sono não consigo fazer 1 hora de exercício nem ler 9 páginas de um livro, entre todas as outras obrigações das quais é feita o meu dia.

 

9 páginas de um bom livro

Se estiver para aí virada, vão muitas mais que 9. Se não estiver, não dá.

 

10 minutos de reflexão

Esta é boa. Até me faz esboçar um sorriso. Das duas uma: ou estou cheia de coisas para fazer, e tenho lá tempo para me pôr a reflectir. Ou tenho muito tempo livre e reflicto até demais (esta minha mente não para).

 

E pronto. É isto. A ideia é gira. Mas é difícil.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não sou, nem nunca fui, um exemplo de organização. Não gosto de planear, porque raramente cumpro aquilo que planeio.

Mas havia aqui uma coisa a irritar-me. Os finais de dia caóticos, sem tempo para nada, sempre a correr. Sentia que passava muito tempo na cozinha, o que me deixava chateada. [Também associado ao facto, da miúda estar numa fase terrível de birras e eu pensar “se calhar, também é culpa minha, porque não consigo passar tempo nenhum com ela”]

Comecei a ler dicas em tudo o que era lado. E experimentei (tentei, para ser mais verdadeira) várias. Mas comigo não funcionaram.

Eis algumas que experimentei.

1) Planear as refeições para a semana e fazer a lista de compras de acordo com a mesma.

Não resultou, porque:

  • nem sempre encontrei os ingredientes que precisava o que me fazia estar sempre a alterar;
  • continuava a ter que passar diariamente muito tempo na cozinha;
  • muitas vezes chegava tarde, e sem pachorra para cozinhar, acabava por comprar qualquer coisa pelo caminho ou fazer algo mais simples.

2) Durante a semana, nós (os adultos) jantarmos apenas sopa e petiscar pão, queijos e afins.

Não resultou, porque:

  • tinha que fazer jantar para a miúda;
  • tinha que fazer qualquer coisa para trazer na marmita para o almoço;
  • ou seja, continuava a passar imenso tempo na cozinha e já que é para cozinhar, cozinhasse para todos.

3) Fazer refeições dia sim dia não (entenda-se cozinhar, não comer; ou seja, cozinhava logo para dois dias).

Não resultou, porque:

  • cada dia que cozinhava passava muito tempo na cozinha;
  • como cozinhava mais, sujava mais loiça, logo perdia ainda mais tempo na cozinha;
  • o homem não gosta de “comida do dia anterior” e estava sempre com cara de esquisito (se bem que esta, enfim…)

4) Ao Domingo, ir 2h para a cozinha e fazer as refeições para a semana toda.

Esta nem tentei, por razões óbvias:

  • sem pachorra para tanto planeamento;
  • sem ideias para cozinhar tudo num único dia;
  • sem espaço no frigorífico para guardar tanta comida;
  • e o esquisitinho do homem.

E de repente, parece que encontrei a fórmula ideal. Esta não li em lado nenhum, veio da minha cabecinha.

Pois bem:

  • Faço as compras normais à semana - mercearias e frescos. Gostava de ir só uma vez por semana, mas isso, é que é mais complicadinho, estou sempre a precisar de ir comprar uma coisita, mas já vou menos vezes.
  • Ao Domingo, com base naquilo que tenho em casa, penso em 4 refeições da semana (2ª a 5ª):
    • anoto numa folhinha;
    • faço uma panela de sopa grande ou deixo já os legumes cortados e lavados para fazer a sopa na 2ª feira;
    • pré-preparo as bases das refeições que precisarão de estufar ou refogar alguma coisa: faço pequenos saquinhos com as misturas de legumes já cortadinhos e lavados, e congelo os mesmos;
    • na véspera de cada dia, tiro do congelador aquilo que já sei que vou precisar para o dia seguinte;
    • no próprio dia é só cozinhar.
  • Á 6ª feira, é dia de fazer piquenique e comer qualquer coisa prática.

É isto. Às vezes ao Domingo, dá-me a preguiça. Mas lá vou eu. E porquê? Porque ao fim e ao cabo, aquilo que faço na pré-preparação, não demora assim tanto tempo. E durante a semana, consigo ter refeições saborosas e rápidas. Estrago menos coisas no frigorífico, porque deixo já tudo cortado, lavado e congelado. Recorro menos vezes ao “vamos ali comprar qualquer coisa para despachar”. Posso-vos dizer que com isto, estou a dedicar no máximo 30 minutos do meu dia na cozinha - incluindo cozinhar, lavar e arrumar. [E não, não tenho robot de cozinha nem máquina de lavar loiça.]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Não comprar nada, pois sabemos que vem lá uma “Black Friday”, e quando finalmente chega o dia, começar a pensar na quantidade infernal de gente doida que anda nas lojas e desistir de ir.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Ora aqui vai mais uma dica super interessante e útil:

Não comprar [“porcarias” para comer]

Ora exactamente. É mesmo isso. A maneira de poupar é simplesmente não comprar.

Batatas fritas. Chocolates. Bolos já feitos.

São baratos, mas saem caros. Fazem mal a saúde física e mental. Porquê? Porque criam dependência. E enquanto andam lá por casa, não conseguimos parar de os comer. E depois, ficamos mal dispostos, porque tudo o que vem em excesso, traz consequências, não é? E lá temos que gastar os comprimidinhos que lá temos em casa para as “maleitas” mais sérias.

Além disso, se fizerem vocês os vossos bolos, bolachas e afins, ocupam o tempo com uma actividade super divertida, hã…

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Então vamos lá a isso.

Eis que surge em vós, uma vontade enorme de fazer compras. Seja para vocês, ou para os vossos filhos. Pois eu tenho uma dica, para satisfazer esse desejo sem gastar um único cêntimo.

Vão aos sites de venda on-line. Vêem as novidades. As promoções. Escolhem aquilo que querem mesmo comprar  - cor, tamanho. Desiludem-se quando não há o número ou a côr que querem. Podem solicitar para ser contactos quando houver. E vão adicionando ao cabaz de compras.

No final clicam em “Finalizar a minha compra” (ou algo semelhante). Escolhem onde querem que se faça a entrega. E depois na última etapa, olham para o valor a pagar e pensam “ah, se calhar fica para outro dia”.

Pronto. É isto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:




Comentários recentes



subscrever feeds