Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Confia em mim, Lesley Pearse

por Ana, em 15.10.18

transferir (1).jpeg

Acabei de ler este fim de semana.

 

Esta história deixou-me "afectada".

Desconhecia esta realidade da migração infantil, dos orfanatos de Inglaterra para a Austrália.

 

Primeiro, pensar que isto aconteceu mesmo. Um horror.

Segundo, pensar que aconteceu há tão pouco tempo. Mais horror ainda.

Pensar que há pessoas nos dias de hoje com marcas tão profundas, é aterrador.

 

Deixo-vos a sinopse.

"As irmãs Dulcie e May têm uma vida perfeitamente normal em Inglaterra… até ao dia em que o pai, por acidente, mata a mãe. Quando ele é condenado a uma pena por homicídio involuntário, as duas meninas ficam sozinhas no mundo.
É no orfanato que as irmãs percebem o verdadeiro significado da palavra crueldade. Mas a promessa de uma "vida melhor" na Austrália enche-lhes o coração de esperança… Infelizmente, a realidade reserva-lhes mais um duro golpe.
Será apenas muito mais tarde, ao conhecer o jovem Ross, também um "sobrevivente" dos orfanatos, que Dulcie tem um vislumbre da felicidade. Mas após uma vida a ouvir tantas promessas vãs, terá ela a força de espírito para confiar em alguém a ponto de lhe entregar o seu coração? E conseguirá ainda salvar May das garras de um destino trágico?

Baseado em factos reais, Confia em Mim podia ser a história de milhares de crianças vulneráveis, arrancadas aos seus lares e aos entes queridos em meados do século passado. Com a ternura a que já nos habituou, Lesley Pearse retrata a chocante realidade da migração infantil, bem como as marcas duradouras que deixa nas suas vítimas"

https://www.wook.pt/livro/confia-em-mim-lesley-pearse/18547904 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Lesley Pearse | Uma Mulher em Fuga

por Ana, em 11.09.18

images.jpg

Mais um.

Daqueles que começamos a ler e não conseguimos mais parar.

Gostei imenso.

Uma história de vida (ainda que neste caso, ficção).

 

"

SINOPSE

Sob o olhar negligente do pai, Rosie definha na quinta onde vive. Sujeita aos maus-tratos dos meios-irmãos, Seth e Norman, e sem uma mãe para a proteger (há muito que desapareceu), a sua vida é dura e solitária. Mas no dia em que chega a governanta, Heather Farley, tudo parece mudar. Heather depressa se torna uma amiga… e até uma mãe…
Mas a alegria revela-se passageira, pois Heather desaparece misteriosamente, deixando para trás o filho, Alan, e frustrando todas as esperanças de Rosie num futuro melhor. Mas só quando o irmão de Heather, Thomas, aparece na quinta é que Rosie descobre a terrível verdade sobre a sua própria família… e finalmente ganha coragem para fugir. Mas o mundo que a espera lá fora, infelizmente, não é menos cruel. De Bristol ao Sussex, do Sussex a Londres - Rosie tudo faz para dar um novo rumo à sua vida. Mas será ela capaz de escapar à fúria vingativa de Seth?"

https://www.wook.pt/livro/uma-mulher-em-fuga-lesley-pearse/19675860 

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Os olhos amarelos dos crocodilos"

por Ana, em 31.08.18

Este livro...

IMG_20180816_210547.jpg

Foi uma agradável surpresa.

Estava lá por casa.

A semana passada peguei nele e comecei a ler.

Muito bom.

Gostei imenso.

E descobri agora que até filme já fizeram.

 

"SINOPSE

Este é um romance sobre uma mentira, mas também sobre a amizade e o amor, o dinheiro e a traição, o medo e a ambição. 
A acção desenrola-se em Paris. Duas irmãs. Iris é uma mulher muito bonita, rica, elegante e sofisticada, mas vive desencantada com a vida e com o seu casamento. Joséphine é uma intelectual, historiadora, muito menos bonita do que a irmã e com uma vida bem mais difícil. Casada, tem duas filhas, vive nos subúrbios e trabalha para pagar as contas. 
Certo dia, num jantar, Iris faz-se passar por escritora. Presa na sua mentira, convence a irmã a escrever o livro que ela própria assinará. Abandonada pelo marido, cheia de dívidas, Joséphine submete-se, como sempre, aos caprichos da irmã. Mas esta é uma decisão que vai mudar o destino destas duas mulheres.
A escritora francesa Katherine Pancol traça com mestria um retrato real e vivo de mulheres que tentam triunfar na carreira profissional, na vida familiar e alcançar o reconhecimento social. Mas que, por baixo desta aparente vida de sucesso, escondem uma profunda infelicidade, falta de confiança e frustração. 
Os Olhos Amarelos dos Crocodilos é uma verdadeira lição de vida. Este romance, um verdadeiro best-seller em Espanha e França, dá-nos a conhecer as mulheres que somos, as que queremos ser, as que nunca seremos e as que talvez sejamos um dia. Mulheres à procura de um caminho na vida, em busca de si próprias e à descoberta de novos amores."  - https://www.wook.pt/livro/os-olhos-amarelos-dos-crocodilos-katherine-pancol/8627505 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O (des)equilíbrio do orgulho

por Ana, em 09.01.18

«Gostava de ser mais prudente! Gostava de ser prudente por natureza, como a minha serpente!

Mas aí estou a pedir o impossível: por isso, peço, então, ao meu orgulho que ande sempre junto com a minha prudência!

E se, um dia, a minha prudência me abandonar - infelizmente, ela gosta muito de se escapulir! - então que o meu orgulho possa ainda voar juntamente com a minha insensatez!»

Assim começou o declínio de Zaratustra.

Nietzsche, Assim Falava Zaratustra

 

Prudência.

Orgulho.

Insensatez.

Como três palavras tão diferentes, se conjugam de forma tão perfeita.

 

Este livro não é de leitura fácil. É para se ir lendo. Aos pouquinhos. Uma página de cada vez. E pensando, com cada bocadinho que se lê.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nietzsche

por Ana, em 05.01.18

Comecei ontem a ler este livro.

 

Assim Falava Zaratustra

 

A citação que se segue está logo na segunda página.

«Olha! Esta taça quer de novo ficar vazia e Zaratustra quer tornar-se humano outra vez.»

Assim começou o declínio de Zaratustra."

 

Promete...

[Vamos lá ver se vou ter paciência para levar esta leitura até ao fim]

Autoria e outros dados (tags, etc)

2017 em livros

por Ana, em 22.12.17

Este foi um ano de leituras.

Consegui finalmente encontrar tempo e paz de espírito para voltar ao meu "passatempo" preferido: leitura.

Ler é para mim muito mais fascinante que ver um filme.

Com a leitura consigo por a minha imaginação a trabalhar.

Um livro dura mais que 2h (tempo de um filme).

E as personagens "vão comigo" para onde eu fôr.

Muitas vezes, ao longo do meu dia, dou por mim a pensar no livro que estou a ler.

E fico desejosa que chegue o MEU momento de final do dia, para voltar ao livro.

Li ao todo 10 livros, mas um ainda não completei a leitura.

Foram estes:

1 - "Diário de uma dona de casa desesperada", Sue Kaufman

2 - "Um dia: vinte anos duas pessoas", David Nicholls

3 - "O 3º gémeo", Ken Follet

4 - "A Rapariga do Comboio", Paula Hawkins

5 - "A ameaça", Ken Follet

6 - "Viver sem ti", Jojo Moyes

7 - "Persuasão", Jane Austen (este foi o que ficou imcompleto)

8 - "Uma questão de atracção", David Nicholls

9 - "Contagem descrescente", Ken Follet

10 - "Objectos Cortantes", Gillian Flyn

Gostei de todos.

Uns mais preferidos que outros: "A Rapariga do Comboio" e "Um dia: vinte anos duas pessoas".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ando a ler este livro...

por Ana, em 19.12.17

Wook.pt - Objetos Cortantes

E estou completamente viciada.

É perturbador.

Mas está tão bem escrito. Fico presa. 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários recentes

  • Ana

    Obrigado, Anita. Beijinhos

  • Ana

  • Ana

    Sim, felizmente. Obrigado, beijinhos.

  • Ana

    Obrigado,

  • Ana

    Obrigado,



subscrever feeds